Av. Marechal Fiuza de Castro, 861, Butantã - São Paulo (11) 3735-0461
Notícias › 27/09/2018

Abrem causa de beatificação de mãe coragem Chiara Corbella

No último dia 21 de setembro, foi aberta em Roma (Itália) a fase diocesana da causa de beatificação de Chiara Corbella Petrillo, uma jovem mãe coragem italiana que faleceu aos 28 anos e que durante a sua gravidez atrasou o tratamento do câncer a fim de que o seu terceiro filho pudesse nascer.

A cerimônia foi presidida pelo Vigário Geral da Diocese de Roma, Cardeal Angelo De Donatis, na Basílica de São João de Latrão.

O início da fase diocesana foi no mesmo dia em que celebrou o décimo aniversário de matrimônio com Enrico Petrillo.

No início da celebração da abertura da causa de beatificação, Enrico tocou violão e cantou uma canção em homenagem a Chiara, junto com um coro de jovens.

Antes da morte da jovem mãe, ambos os cônjuges tocavam juntos: Chiara tocava violino e Enrico, violão.

Os pais de Chiara, Roberto Corbella e Maria Anselma Ruzziconi, e seu filho Francesco, também estiveram presentes na cerimônia.

O Cardeal De Donatis indicou que esta é “uma bela ocasião, criada pelo Senhor e oferecida a cada um de nós. Com esse ato, abrimos a fase diocesana. A Igreja mostra seu rosto de mãe que sente a felicidade de seus filhos”.

“A fama de santidade de Chiara atravessou as fronteiras nacionais, causando numerosas conversões e dando esperanças aos jovens e adultos”, afirmou e disse que o túmulo desta mãe coragem é um lugar de peregrinação.

“Neste caso – concluiu o Cardeal Vigário –, podemos ouvir o Espírito que chama a Igreja à santidade na época em que vivemos. Deus nos conduz à salvação, mostrando-nos o caminho através da vida dos seus filhos fiéis. Deus pede tudo, mas o que ele oferece é a felicidade, a vida verdadeira. O testemunho cristão de Chiara é um farol de luz. Esperamos que Chiara, no final deste processo, possa se tornar um modelo de santidade”.

Por sua parte, Enrico Petrillo disse à TV2000 que este foi “um dia especial cheio de alegria. Estou feliz de estar vivo para poder vivenciar este momento. Não era óbvio que a Igreja respondesse tão rápido às nossas intuições. Nós realmente acreditamos que a Chiara é santa”.

“Eu tenho tantas lembranças de Chiara, estou feliz de saber que o Senhor passou na minha vida e que este dia é o testemunho de cada coisa que aconteceu, que parecia uma desgraça, na verdade é uma graça. É uma graça ter sido amado por Chiara, é uma graça tê-la amado, é uma graça que, através dela, pude ver o Senhor assim como fizeram muitas outras pessoas”, continuou.

Enrico também comentou: “Meu filho Francesco cresceu sabendo que Chiara é uma mãe especial. Ele cresceu sabendo que tem uma mãe no céu e um pai na terra”.

Chiara Corbella nasceu em 1984 e conheceu Enrico em uma peregrinação que realizou em 2002 a Medjugorje. Ao voltar a Roma, ambos iniciaram um namoro que duraria seis anos.

Chiara e Enrico se casaram em Assis em 21 de setembro de 2008. Tiveram dois filhos que morreram algumas horas depois do parto devido a malformações.

Quando estava grávida de seu terceiro filho, Chiara descobriu que estava com câncer na língua e, em março de 2011, foi submetida a uma cirurgia para extirpar o tumor.

Os médicos disseram que deveria seguir um tratamento para se curar, mas ela recusou a fim de proteger a vida de seu filho que estava no seu ventre.

Seu terceiro filho, Francesco Petrillo, nasceu em 30 de maio do mesmo ano e Chiara decidiu continuar o seu tratamento. Entretanto, o câncer já havia se espalhado a um de seus pulmões, aos nódulos linfáticos, ao fígado e ao olho direito, o qual ela cobria com um adesivo.

Em maio de 2012, junto com o seu esposo e o seu filho, a jovem mãe encontrou o Papa Bento XVI na Praça de São Pedro.

Chiara passou os últimos momentos da sua vida na casa da sua família, perto do mar, com o seu esposo e o seu filho. Faleceu em 13 de junho de 2012, aos 28 anos, e seu funeral foi celebrado três dias depois em Roma, na igreja Santa Francesca Romana.

Via Aci Digital